Arquivos do Blog

Glee chega ao Japão!

Glee é uma série que divide opiniões, sendo amada por muitos que mal conseguem se conter na poltrona enquanto assistem e odiada por muitos outros que mal conseguem conter a vergonha alheia que sentem. Mas o musical é um sucesso  e está agora a caminho do Japão.

Independente da sua opinião acerca da série, você vai concordar que os comerciais japoneses para o lançamento de Glee são geniais. Eles contam com a imensa, cantante e dançante presença de Akebono, lutador havaiano de sumô e de MMA, naturalizado japonês.

P.S: este post foi copiado do site http://pepsi.gizmodo.com.br/ na integra

Anúncios

Porque Glee ganhou Globo de Ouro ?

Desde que eu soube que Glee tinha recebido o Globo de Ouro 2010, de Melhor Seriado de Comédia, vencendo “30 Rock”, “Entourage”, “The Office” e “Modern Family”. Achei no mínimo ridículo. E agora (após ter terminado de assistir a primeira temporada de Glee) estou mais certo disso!  Definitivamente não foi justo! No mês passado eu fiz um post sobre o Seriado Modern Family, https://renatolalonge.wordpress.com/2010/01/06/modern-family-%E2%80%93-seriado/ que é sim, hoje o melhor seriado de comédia da TV Americana (produção, texto, atores, roteiros, etc…)

Não que eu seja melhor que o júri do Globo de Ouro, tampouco tenho o dinheiro e a força da FOX (produtora de Glee), mas eu resisti e consegui assistir os 13 episódios da primeira temporada de Glee…. Eu não desejo que o seriado acabe (já confirmaram segunda temporada), mas deixe-o quieto, é um entretenimento colorido e musicalizado… não faz mal a ninguém, mas ganhar Globo de Ouro? A frente de Modern Family ? Ai já são outros quinhentos….

Eu confesso que tento compreender qual foi a linha de raciocínio da academia para tal premiação… De longe Glee é uma mistura de High School Musical com repertório de Mudança de Hábito 2, com o figurino de Hair Spray e mergulhados nos musicais da Broadway ((não é difícil imaginar que ele foi feito com objetivo comercial…. virar musical, vender cd, etc))

Mas, com muito esforço, dá para render certo elogio, após uma ótica mais humanizada. Glee mostra uma versão fragilizada dos americanos (vale lembrar que os americanos fazem seriados para o próprio umbigo)… Dessa forma Glee mostra as fraquezas do Empire State: os personagens como a própria série chama, nada mais são que Loosers (perdedores). O roteiro evidencia sempre os pré-conceitos americanos…. mostra as mazelas sociais com as minorias, valores, etc…. A construção de cada personagem foi pensada para destruir a imagem que os Estados Unidos venderam, deles mesmos, para o mundo. Mas, por outro lado, a série tampouco se preocupa em passar qualquer sátira ou crítica política. Não dá para entender qual é o público alvo. As edições são péssimas, o roteiro é fraco. Depois de 13 capítulos Glee ainda não diz a que veio. E eu não vou mais assistir!

Breve Resumo:

O elenco principal se resume hein: Will Schuester – um professor de espanhol que carrega a frustração de ter sido um insucesso na época de estudante, tem um casamento desmoronando e se joga de cabeça no coral, é feio, de cabelo enrolado, franzino e faz muitas caretas, embora faça o papel de herói,  rompe com os padrões soberanos da beleza anglo-saxônica.  Enfrenta a perseguição da treinadora das líderes de torcida, Sue Sylvester (a melhor personagem da série), com grande repressão aos conflitos sexuais internos e narcísicos, jogando sujo sem escrúpulos para conseguir o que quer. Dentro do Coral temos:

Rachel Berry – é a melhor cantora, porém não é nada sexy, nem popular. Do contrário a que tem a melhor voz é a é a chata da turma.

Finn Hudson – Primeiro Quarterback burro e desengonçado da história dos seriados americanos. É o líder do football, namora a garota a líder de torcida (Quinn), faz o papel de galã, mas sem sex appeal, nem charme.

Quinn Fabray – É a líder de torcida mais sem sal que existe. Sem expressão.

Noah “Puck” Puckerman – judeu que usa moicano e gosta de transar com as mães dos amigos.

Kurt Hummel – Gay extremamente afetado e estereotipado que sofre sim de preconceito no pais da liberdade!

Mercedes Jones – A negra, gorda, pobre, que é zuada… tem um grande talento, mas culturalmente será backing vocal (((Eu já acho que ela salva os musicais. By the way sabia que a atriz foi rejeitada na seletiva do American Idol)))

Ainda tem uma japonesa que é gaga,Tina Cohen-Chang; um cadeirante orelhudo, Artie Abrams; uma latina, Santana Lopez…..