Dez por cento

banksy-01

          “Algumas coisas levam tempo. Outras, o tempo leva”                                                            (autor desconhecido)

Minha avó dizia que “não há dor que sempre dure, nem alegria que nunca se acabe”. Reconhecer a sabedoria dela é imaginar tudo o que ela teve que passar para aprender sobre isso. Minha avó, talvez, tenha razão. Parte da frase dela eu já compreendi muito bem. A outra, confesso, estar custando um pouco para fazer sentido.

Pelo sim, pelo não. Não dá mais para ficar esperando a frase se cumprir na minha vida por completo. Minha formação em Greys Anatomy me mostrou que quanto maior a ferida, menos chances ela tem de cicatrizar sozinha. Não importa o quanto o corpo lute para fechá-la, esperar pode significar aumentar as chances de infecção. Para grandes feridas abertas são necessárias intervenções externas, costurá-las com linha e agulha, por exemplo, ou mesmo cauterizá-las com fogo podem resolver o que a “naturalmente” não foi resolvido. Algumas coisas são feitas à força. É necessário que seja assim.

banksy

Submeter-se a um procedimento desses é assumir que esperar não foi suficiente, é aceitar que a regeneração não ocorreu como esperado. O tempo de observação acabou, a cura não veio. O diagnóstico não mudou. E após seis meses, vem o desengano.

Talvez, diferentemente da minha avó, eu não consiga todas as respostas e algumas incógnitas envelheçam comigo. Mas isso não muda o fato de que a vida não para até que você consiga entender seus mistérios.

Então só nos resta aceitá-los. E aceitar, não vai mudar o que você sente, não vai diminuir a dor, mas vai te libertar de esperar, de acreditar que será diferente. Não será diferente. A realidade já foi publicada e consolidada. Não há mais sombras de possibilidades. Já está tudo bem claro. É hora de trocar a vírgula pelo ponto final e virar a página.

E assim será porque “se, acaso nos encontrarmos será lindo. Se não, não há o que fazer”.

roma5

Anúncios

Sobre Renato Lima

Jornalista, psicólogo, mochileiro e observador de comportamento.

Publicado em 28/07/2017, em Sem categoria. Adicione o link aos favoritos. Deixe um comentário.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: