Licença sofrética

tumblr_kxata5ljAn1qa1f2go1_1280

Licença poética é uma incorreção de linguagem permitida na poesia. Em sentido mais amplo, são opiniões, afirmações, teorias e situações que não seriam aceitáveis fora do campo da literatura. Ou seja, é uma permissão para matar a norma culta, transgredir a gramática e usar de total liberdade para se expressar com o uso das palavras.

É como se fosse um direito que o escritor tem para, deliberadamente, manipular as palavras de acordo com as próprias intenções.

É uma licença para errar, porém, mais que isso, é uma proteção para não ser julgado pelo que se irá escrever. É um álibi para ser quem é e expressar o que deseja, sem se preocupar em observar as normas e convenções.

hqdefault   Fato é que na literatura até para errar criaram um protocolo, deram um nome, uma definição. Assim, também tentam enquadrar sentimentos e emoções. A expressão do que se sente já não pode ser espontânea e natural. Como se para sofrer fosse preciso de uma Licença que permita o direito a contrariar a felicidade normativa.

Kate Nash, quando canta “Nicest Thing”, simplesmente dá voz e vez aos seus mais primitivos e sinceros sentimentos, sonhos e desejos. Sem pedir licença, seu coração grita suas dores, expectativas e frustrações em um sofrimento genuíno.

Não se pode pedir licença para sentir e para sofrer.

Nicest Thing (Kate Nash)

Tudo que eu sei é que você é tão adorável

Você é a coisa mais adorável que já vi

Eu queria que nós levássemos isso adiante

Ver se nós poderíamos ser algo

Eu gostaria de ser a sua garota favorita

Eu gostaria que você pensasse que eu fosse a razão de você estar no mundo

Eu gostaria que meu sorriso fosse o seu tipo favorito de sorriso

Eu gostaria que o jeito como eu me visto fosse o seu tipo favorito de estilo

Eu gostaria que você não conseguisse me entender

Mas você sempre quisesse saber o que eu tinha

Eu gostaria que você segurasse a minha mão quando eu estivesse chateada

Eu gostaria que você nunca esquecesse o meu olhar quando nós nos conhecemos

Eu gostaria de ter uma mancha na pele que você amasse secretamente

Porque estaria em um lugar um pouco escondido que ninguém mais poderia ver

Basicamente, eu gostaria que você me amasse

Eu gostaria que você precisasse de mim

Eu gostaria que você soubesse que quando eu dissesse duas colheres de açúcar, na verdade eu queria dizer três

Eu gostaria que sem mim o seu coração se partisse

Sim, eu gostaria que sem mim você

Passasse o resto de suas noites acordado

Eu gostaria que sem mim você não pudesse comer

Sim, eu gostaria de ser a última coisa em sua mente antes de dormir

Olha, tudo que eu sei é que

Você é a coisa mais adorável que eu já vi

E eu queria ver se nós pudéssemos ser algo

Sim, eu queria ver se nós pudéssemos ser algo

Anúncios

Sobre Renato Lima

Jornalista, psicólogo, mochileiro e observador de comportamento.

Publicado em 15/07/2015, em Mood e marcado como , , , , , , , , . Adicione o link aos favoritos. Deixe um comentário.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: