Hostel | Conheça essa rede social de hospedagem

“Ficar em albergue é  forma mais prática, divertida, segura e barata de viajar”

 

Por Renato Lima especialmente para Revista Mood Life*

 

 

London Eye e Big Bang entre o Rio Tâmisa

É sua viagem de férias, você chega para se hospedar e de cara sente um clima diferente no lugar. Ambiente descontraído, decoração alternativa, móveis customizados e um drink grátis de boas vindas. Está tão acolhido que nem percebeu que não tinha um carregador para levar sua bagagem. Na hora do check in, nem reparou que o atendente era o mesmo que estava no bar do saguão. O valor das diárias era tão acessível que as firulas de um hotel convencional nunca foram tão dispensáveis. Junto com a chave, presa em um chaveiro de pelúcia do Bart Simpson, recebe uma toalha e um jogo de lençol. Ao abrir a porta do quarto, depois de enfrentar lance escada e corredores apertados se depara com mais dez camas em beliches. Sim, você está hospedado em um albergue!

Internacionalmente conhecido como Hostel, pode parecer estranho para quem se hospeda pela primeira vez, mas trata-se do maior sistema de hospedagem do mundo. A forma mais prática, divertida, segura e barata de viajar. Atualmente são quase quatro milhões de associados, que se hospedam em cerca de cinco mil albergues em 80 países. A rede de albergues Hosteling International, que conta com hostels no Brasil, possui sozinha 300 mil leitos e contribui com mais de 1,5 bilhão de dólares por ano para a economia do turismo mundial.

Sente-se mais tranquilo agora? Então, para ajudar, toda vez que você ler a palavra hostel, tente não associar com o sangrento filme de Eli Roth. Seguindo as regras da boa convivência, não há o que temer!

Quarto Space do Mitte Hostel em Berlin

Com mais de 100 anos de tradição, esse sistema de hospedagem presente hoje nos cinco continentes nasceu com interesses bem parecidos aos de Mark Zuckerberg (o criador do facebook). Hostel é uma rede internacional de hospedagem com foco total em relacionamento. Sobreviveu longe do viés do turismo tradicional, ganhou fama e força graças ao boca a boca e hoje está consolidado como uma rede social de hospedagem, alternativa e independente.

No Brasil, embora a cultura do hostel tenha chegado na década de 80 com forte influência dos hippies e mochileiros, somente depois da década de 90 que ficou mais estruturado. Hoje são centenas de albergues espalhados por 18 estados e alguns com destaque internacional como o Bonito Hi Hostels. O destino sul-mato-grossense foi destaque na edição 2011 do Lonely Planet, um dos mais importantes guia internacional de viagem, como um dos melhores albergues do Brasil. Dispõe de redes, piscinas, cozinha, lavanderia, bicicletas para alugar, funcionários multilíngües, dormitórios com banheiro privativo, e os quartos são padrão de hotel. Existe também uma central de reservas na estação rodoviária de Campo Grande. Tudo pensado no foco principal: turistas estrangeiros e mochileiros gringos em busca de aventura e belezas naturais.

Na prática, os albergues parecem casas. Na Europa, é possível se hospedar em escolas, prédios históricos e até castelos. Em comum nenhum garante muita privacidade, em geral são quartos coletivos que podem chegar a até 16 camas, a maioria misto – homens e mulheres juntos – e acredite, tudo com o maior respeito.

Estação de trem em Katowice na Polônia

Para quem ainda não chegou a esse nível de socialização imediata é possível -pagando um pouco mais – escolher um quarto privativo, e com um plus dá até para conseguir um banheiro exclusivo e fugir da fila do banho no final do corredor. Mas é bom saber que em um hostel, mais cedo ou mais tarde, você terá que se relacionar – e essa é a graça do negócio – as cozinhas são coletivas e um ótimo ponto de encontro para fazer amigos. Na hora das refeições, é uma grande oportunidade para troca de experiências e sabores com outros hospedes, além de ser uma forma bem descontraída para aprender outros idiomas.

No Brasil, os valores das diárias giram em torno de R$ 25 a R$ 55. No Praça da Árvore Hostel, em São Paulo, a diária em um quarto coletivo custa R$ 31. Já na Europa é possível achar muitas barganhas na baixa temporada. Em Barcelona, por exemplo, com R$ 26 é possível ficar no Hostel Grafitti, localizado perto da Sagrada Família e a 10 blocos da praia. Os preços variam de acordo com o calendário turístico e, claro, com a oferta e procura. Mas sempre serão mais baratos e animados que os hotéis. Você pode ainda fazer a carteirinha nacional ou internacional da Federação Brasileira de Albergues da Juventude e conseguir descontos especiais (www.hostel.org.br).

Se você tem esse perfil descolado e flexível, ou então, prefere pagar pela sua privacidade e conforto, vale a pena – ao menos uma vez – permitir-se essa experiência de vida.

 

 

PASSO A PASSO PARA FAZER O BOOKING EM UM HOSTEL

Calle Fuencarral - Madri

Os dois maiores sites de pesquisa de hostel são o Hostel World (www.hostelworld.com), que conta com albergues independentes e, o Hosteling International (www.hihostels.com), rede de albergues da juventude. Veja como é fácil e os cuidados na hora de fazer uma reserva.

 

1 – Após escolher a cidade, determine o número de noites que você irá ficar para checar a disponibilidade dos hostels. Vale lembrar que os albergues da Europa, por exemplo, são muito disputados e quanto mais antecedência, melhores serão os preços e localização dos albergues.

2 – É possível fazer a seleção dos hostels por preço ou classificação. É claro que os hostels mais bem classificados pela segurança, limpeza e até diversão, são mais caros. Da mesma forma, quanto mais próximo do centro, ou de algum ponto turístico mais grana você vai ter que desembolsar.

3 – Nunca se esqueça de selecionar a opção mapa, e visualizar onde o hostel está localizado. Escolha sempre hostels perto de estações de metrô ou ponto de ônibus. Um hostel mais barato e longe de tudo pode sair caro ao incluir gasto com transporte.

4 – Antes de efetuar o pagamento confira os comentários de pessoas que já se hospedaram (é a maneira mais sincera de saber como será o local). Veja também as facilidades que o hostel oferece, como transfer do aeroporto, acesso a internet, etc.

5 – Pense bem na hora de escolher o tipo de quarto em que você ficará hospedado. Lembre-se que existe a opção privativo, que pode ou não ter banheiro incluso e a opção dormitório, este varia de 4 a 16 camas podendo ser misto, ou masculino e feminino separado, mas o banheiro é coletivo.

6 – Na hora de fazer a reserva é de praxe pagar 10% do valor. Esse depósito é descontado do cartão de crédito na hora (e sem reembolso). O restante deve ser pago na hora do check in – verifique se o hostel aceita cartão de crédito.

7 – Confira sempre a política de cancelamento de reserva. Alguns albergues exigem cancelamento com sete dias de antecedência, ou cobram do cartão de crédito todo o valor referente à reserva.

 

 

DICAS PARA O ALBERGUISTA DE PRIMEIRA VIAGEM

 

  • Quando chegar no hostel, a primeira coisa a fazer é coletar mapas e guias de turismo que ficam à disposição na recepção. Depois bata um bom papo com o atendente e peça dicas de lugares barato para comer.
  • Na hora de dormir, lembre-se que já vai ter alguém dormindo e alguém que sempre vai chegar depois de você, portanto, nem tente acender a luz do quarto para não ser vaiado. Uma lanterna ou mesmo a luz de um celular é melhor guia até a cama.
  • Se precisar acordar cedo, esqueça o despertador, no máximo coloque o celular do lado, na função vibrar e faça o menor barulho possível.
  • Comprar comida para cozinhar no hostel é a maneira mais econômica para se alimentar e uma ótima estratégia para fazer novos amigos, só não se esqueça de limpar tudo depois.
  • Leve sempre um cadeado. Os com senha são melhores, pois não tem chave para correr o risco de perdê-la. Ao lado de cada cama tem um locker (armário), e apesar do clima de respeito é a melhor maneira de garantir seus pertences seguros.  Caso contrário você terá que alugar um e, não é barato!
  • Escolha sempre mochilas, pois elas cabem dentro dos lockers. Já as malas duras e retangulares terão que ficar do lado de fora ou no luggage room, junto com outras malas.
  • Na hora de fazer booking confira todas as facilidades que estão incluidas na diária. Café da manhã, wi-fi, variam de hostel para hostel. Roupas de cama por exemplo, podem ser cobradas a parte.
  • Toalhas de banho também são cobradas a parte. Vale a pena alugar do que ficar carregando toalha molhada na mala.
  • Muitos hostels cobram um deposito para entregar a chave do quarto, não se esqueça de pegar a grana de volta quando devolver a chave no check out.
  • O out é feito sempre de manhã, mas dá para negociar a saída. Eles querem mesmo que o quarto seja liberado, por tanto, vale combinar de deixar as malas no luggage room sem custo extra, e voltar para pegar, só no fim do dia.

 

 

O MELHOR DO MUNDO


Baan Hostel, na Tailândia - o melhor do mundo

Pelo segundo ano consecutivo o prêmio de melhor hostel do mundo foi para o albergue Baan Dinso, localizado em Bancoc, na Tailândia. A eleição é feita pelos próprios hospedes que seguem um critério rigoroso de avaliação da Hosteling International, classificando-o como “albergue-boutique”. Com diárias a partir de 35 dólares, conforto, limpeza e hospitalidade do Baan Dinso obtiveram as notas mais altas. Faça um tour virtual pelo site: www.baandinso.com

 

 

 

 

*O conteúdo deste post é a íntegra da reportagem produzida especialmente para a Revista Mood Life, publicado na edição de Novembro/2011 – www.moodlife.com.br

Anúncios

Sobre Renato Lima

Jornalista, estudante de psicologia, mochileiro e observador de comportamento.

Publicado em 19/10/2011, em Portifólio, Viagem. Adicione o link aos favoritos. 5 Comentários.

  1. Sempre fico em New York, no Chelsea International Hostel… Muito bom!!! Em São Paulo fico no praça da arvore. Em Porto Alegre no Casa Azul, em Boston Backpackers Hostel & Pub.

  2. Dicas excelentes. E o que todo alberguista deveria ler antes de partir.
    Bravo Renato !

  3. Olá……achei muito legal a “sacada” de rede social….visite a fanpage do Bonito Hi Hostel e verá que uns dias antes foi publicado exatamente isso no nosso perfil!

    https://www.facebook.com/bonitohostel

  4. Adorei as dicas!!!São sensacionais!!!
    A divulgação deste tipo de hospedagem é extremamente importante, fora é a nova “onda” do turismo!!!Valeu!!!

  1. Pingback: Hostels - Vantagens estão além dos preços econômicos | Melhores Hotéis

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: