DELICATESSEN filme by Jean Pierre Jeunet (1991)

Estou aqui travado em frente ao monitor… tentando encontrar uma palavra para iniciar esse post sobre o filme Delicatessen (1991). Que tal…. Aula. É, isso mesmo. Delicatessen é uma aula de Cinema (pra quem gosta de analisar minúcias técnicas, propostas ousadas e criativas de imagem, som, edição, enquadramento, etc….), é também uma aula de Roteiro (pra quem gosta de se deixar levar pelo enredo, porém precisa, antes,  ser convencido pelo mesmo), e, sobretudo é uma aula de Nostalgia (proposital. um filme muito bem resolvido, dentro da proposta dos diretores).

E por falar em direção, temos aqui o primeiro grande sucesso de Jean Pierre Jeunet (meu francês favorito). Já sei…. lembraram de “O Fabuloso Destino de Amelie Poulain”, né? Isto mesmo, porém, Delicatessen foi lançado exatamente 10 anos antes de Amelie Poulin e ve-se uma equilibrada qualidade tecnica e a assinatura do diretor que mesmo fazendo duas obras completamente originais e exclusivas, mantém os mesmos princípios e cuidados conceituais. (by the way, Jeunet levou dois atores de Delicatessen para Amelie – vale a pena acompanhar o desempenho desses personagens)

Vamos à Sinopse: Em um futuro apocalíptico, homem  chega a um estranho prédio, localizado em cima de um açougue, para procurar abrigo e emprego. Após instalar-se no local, se apaixona pela filha do dono do estabelecimento, mas sua presença começa a incomodar a família da moça – que, na verdade, possui outros e estranhos planos para ele.

voltando à crítica: o filme apresenta uma visão nostálgica – bem definida em tons de sephia, sombras e neblina. O cuidado com a iluminação e as cores é notório e dá o clima que o filme pede. Figurino, cenário, móveis, lentes…. tudo parece ter sido detalhadamente testado. E, no entremeio, a discussão de uma temática política, social, econômica e antropológica, séria, verdadeira e perigosa…. porém, ai está a façanha de Jeunet. Ele fala de “canibalismo”, sem pender para o terror (aidna que o filme seja um precursos rustico de Jogos Mortais), e sem pender para o cômico … não assusta e não faz rir…. faz pensar! mas sem ser careta….. É como se o filme te convidasse para uma viagem (e eu repito novamente) Nostálgica… Bucólica… Retrô…. e com essa leveza… insere o assunto hard!

Nada chama mais atenção do espectador do que a simplicidade que Jeunet desenrola a trama….. em todo momento sabemos que é uma ficção, mas nos sentimos tão íntimos e a vontade que quase participamos do filme…. (como ele faz isso eu não sei)

Enfim…… vale a pena ver com calma, prestar atenção nos detalhes e curtir o filme com sinestesia! Só não queira usar a régula de Hollywood pra medir uma filme Francês. #FikaDica

Anúncios

Sobre Renato Lima

Jornalista, estudante de psicologia, mochileiro e observador de comportamento.

Publicado em 11/01/2011, em Cult & Filmes e marcado como , , , . Adicione o link aos favoritos. 2 Comentários.

  1. E ae Renato. Pow dahora seu blog ein.
    Ha, valew pelas dicas de viagem que me deu pelo meu e-mail. To vendo em quantos paises vou ir. Em breve entro em contato cm vc denovo. flww

  2. Queria o link desse filme… Alguém poderia passar para mim?

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: