Alice (de Tim Burton) no País das Maravilhas

As 3 Alices: de Carroll, da Disney e de Tim Burton

Até que enfim Tim Burton colocou fim de vez nessa cafonice que é comparar filmes e livros que levam o mesmo título. Eu sempre achei ridículo comentários como: “Vou ler o livro primeiro, depois assisto o filme”, ou então “no livro não era bem assim, faltaram certas partes”. Esse povo que quer ser um Kindle-man esquece que cinema é arte e como toda arte tem poder de criação, mesmo que seja baseado em uma história literária, quando vai para as telas é algo novo, inédito (pelo menos é assim que deve ser visto, sem comparativos). Pronto falei!

Porque é assim que Burton apresenta o clássico infantil Alice no País das Maravilhas, a proposta não é ressuscitar Lewis Carroll, mas sim brincar com o imaginário coletivo. Eu assisti o filme em 3D e achei visual é superior ao de Avatar. E um monte de gente também acha o mesmo: O longa arrecadou mais de  R$ 232,6 milhões em sua estreia. O filme também ganhou o título de “maior estreia em 3D”, superando a estreia do até então campeão global em bilheterias de todos os tempos, Avatar com seus R$ 154 milhões no primeiro fim de semana em cartaz.

O filme se passa 13 anos após a história original, com Alice já com 17 anos. Interpretada pela australiana Mia Wasikowska (20 anos), a personagem Alice é uma boa coadjuvante (um pouco sem sal e inexpressiva), por ser o primeiro grande papel de Mia, foi ofuscada pelo elenco. Talvez a culpa nem seja dela, mas quem sustentou o filme com interpretação superior foi o trio: Johnny Depp como o Chapeleiro Maluco, Helena Bonham Carter como a Rainha Vermelha e Anne Hathaway como a Rainha Branca. Eles se bastaram! Mesmo assim contaram com toda fauna, flora e outros personagens inanimados cheios de graça e personalidade! O figurino está excelente! E a maquiagem a lá Cirque Du Soleil seduz o espectador e transformam os personagens!

Que os cabeçudos me perdoem, mas a zoação com o crânio avantajado da rainha vermelha é impagável! Haja predicado! Além do cabeção o nome dela é Iracibete! Putz! Além de nomes estranhos o filme apresenta um vocabulário próprio bastante interessante: Muiteza, chapelema…..

Por isso, sim, vale apena assistir o filme. Não tenha grandes expectativas para um grande filme, porque não é! Já disse e repito, o filme é altamente visual… e vale a pena se for em 3D, o roteiro é fraco, é um pouco cansativo e com muitos clichês, a trilha sonora é uma mistura das trilhas de Senhor dos Anéis e Harry Potter. Se quiser ouvir Avril Lavigne, só no final do filme quando sobem os créditos. Já o País das Maravilhas e os seus ilustres habitantes lembram muito Fantasia e os personagens da sequencia História Sem Fim (lembram?).

Voltando à parte boa do filme…. os três atores! Tem gente que critica, mas a atitude de Tim Burton de sempre trabalhar com os seus “preferidos” é a grande receita de sucesso. Johnny Depp, o chapeleiro louco é um personagem altamente complexo, assim como os tantos personagens que Tim Burton deu ao ator como: Edward Mãos de Tesoura, Sweeney Todd, Willy Wonk, Ed Wood, e Ichabod, da lenda do cavaleiro sem cabeça. Somente Tim Burton consegue deixar Depp sem parecer galã! E isso é ótimo porque ele tem que se virar com o talento, sem a beleza!!!!

Já a atriz Helena Bonham (atual esposa de Tim Burton), faz a vilã mais histérica que a psicanálise poderia conceituar! Como rainha vermelha ela é excêntrica, intensa e irritantemente admirável! Helena também é queridinha de Burton para seus filmes como Sweeney Todd, A Noiva Cadaver, Peixe Grande além de O Exterminador do Futuro e quase todos os Harry Potter!

Tomara que Anne Hathaway ingresse no top list de Burton, foi muito bem como rainha branca, deixando de vez o estigma de O Diabo Veste Prada! Parecia uma boneca, ótimo controle corporal!

É isso!

“Todos os dias pense em seis coisas impossível antes do café da manhã. Porque as melhores pessoas são um pouco loucas”. (Alice)

Anúncios

Sobre Renato Lima

Jornalista, estudante de psicologia, mochileiro e observador de comportamento.

Publicado em 24/04/2010, em Cult & Filmes. Adicione o link aos favoritos. 3 Comentários.

  1. amuuuuuuuuei o fiiiilme

  2. eu ameiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiio filme

  3. amei o filme!!!!!!!!

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: