Anacrônico!

Não é a primeira vez que alguém me chama de Anacrônico. Fazer o quê? Só porque parece que eu fiquei preso nos anos 80?! Etimologicamente eu contenho elementos estranhos ao contexto temporal no qual estou inserido. Como um homem das cavernas pilotando um avião, um dinossauro nas ruas de São Paulo, ou um automóvel em meio a uma batalha medieval…. exemplos de situações anacrônicas.

As músicas também…. Ouvir Roxette, Bonnie Tyler, Prince e Sinead O’Connor em pleno século 21? Guardem as pedras…. antes de atirar me respondam: Qual efeito as músicas dessa época causam em nós que as músicas atuais não causam? Na verdade, a pergunta seria porque? Olha o exemplo abaixo… desenterrar “Nothing Compares To You” foi um exercício de coragem, me expus ao julgamento público…. podem chamar de brega, cafona, até dizer que é boiolice… mas que esse refrão fica na cabeça, isso é inegável! Ninguém precisa ser do fã clube dessa galera, mas  ao ouvir esse tipo de som bate aquela nostalgia romantica….

Continuo sem entender o porque… enquanto isso…. relembre esse som…. com certeza ele tem muito a ver com você, pois quem garante que vc não foi “feito” ao som dessa música? (rs…)

Nothing Compares to You
~ Sinead O’Connor

It’s been seven hours and fifteen days
Since you took your love away
I go out every night and sleep all day
Since you took your love away
Since you been gone I can do whatever I want
I can see whomever I choose
I can eat my dinner in a fancy restaurant
But nothing …
I said nothing can take away these blues,
‘Cause nothing compares …
Nothing compares to you

It’s been so lonely without you here
Like a bird without a song
Nothing can stop these lonely tears from falling
Tell me baby where did I go wrong?
I could put my arms around every boy I see
But they’d only remind me of you
went to the doctor guess what he told me
Guess what he told me?
He said, girl, you better have fun
No matter what you do
But he’s a fool …
‘Cause nothing compares …
Nothing compares to you …

All the flowers that you planted, mama
In the back yard
All died when you went away
I know that living with you baby was sometimes hard
But I’m willing to give it another try
‘Cause nothing compares …
Nothing compares to you

Anúncios

Sobre Renato Lima

Jornalista, psicólogo, mochileiro e observador de comportamento.

Publicado em 11/12/2009, em Cult & Filmes. Adicione o link aos favoritos. Deixe um comentário.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: